Cuidados com a pele negra

A pele negra possui um nível alto de melanina, o que promove uma proteção natural ao sol. Além disso, possui mais colágeno que outros tipos de pele, deixando-a mais elástica e resistente aos efeitos do tempo, como rugas e linhas de expressão.

Qualquer tipo de pele pode ser normal, mista ou oleosa. No entanto, a oleosa é a mais comum em pessoas negras, já que a secreção das glândulas sudoríparas é maior nesse tipo, sendo mais propensa ao surgimento de acne e foliculite. Também devido a grande quantidade de melanina, é mais propensa ao aparecimento de manchas (hiperpigmentações, melasma) e devido a maior quantidade de colágeno poderá ser mais propensa a apresentar queloides.

Os cuidados com a pele negra devem começar com o uso de sabonete específico para o tipo de pele (mista, seca ou oleosa) e uso de protetor solar diário fator de proteção 15 no mínimo (apesar da maior proteção natural ao sol). Outros produtos, como séruns com ativos antioxidantes e tônicos/adstrigentes faciais, também podem ser indicados pelo dermatologista.

Para evitar manchas são recomendados produtos compostos por vitamina C, ácido kojico, ácido fítico e alfa-hidroxiácidos. Já para o tratamento no consultório, podem ser realizados peelings químicos (a base de ácidos indicados por dermatologistas) ou físicos (como cristal e diamante também recomendados por dermatologistas) e lasers, como o Nd:Yag e lasers fracionados.

Outra questão comum na pele negra é a foliculite secundária a pelos encravados. Hidratar bem a pele após a depilação com cera ou lâmina de aço , ajuda, já que, assim, ela fica mais protegida contra agressões ambientais e inflamações. A escolha de um sabonete esfoliante também contribui para que não surjam pelos encravados. Caso o problema persista, a depilação a laser pode ser uma opção, dependendo da avaliação do Dermatologista.

Quer saber mais sobre o tema? Procure o seu Dermatologista!

Fonte: publicado originalmente no Blog Viva Bem do UOL.