Perguntas e respostas sobre remoção de tatuagem com laser

Quando você se olha no espelho, fica infeliz ao dar de cara com a tatuagem que fez há tempos, mas que se arrependeu? Uma opção é retirar o desenho com laser. O mecanismo de ação é através da emissão de raios direcionados ao pigmento, o que irá provocar a desintegração de suas partículas. Isso porque, ao absorver a luz emitida, o pigmento desintegra-se em partículas menores, que aos poucos irão ser reabsorvidas pelo organismo.

Agora, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto:

O desenho será apagado completamente?

DEPENDE: É importante avaliar cada caso, especialmente as características da tatuagem e da pele. O número de sessões necessárias para atingir o resultado desejado pode ser variável. A expectativa é de que a cada sessão o desenho da tatuagem vá ficando mais esmaecido, até desaparecer.

A remoção completa, no entanto, pode depender da qualidade da tinta, da idade da tatuagem, e da cor do pigmento. Também pode ser necessária a associação de mais de um tipo de laser para melhora da cicatrização e obtenção do resultado pretendido

Tatuagens coloridas são mais difíceis de serem removidas?

VERDADE: Desenhos na cor preta são mais fáceis de remover, independente do laser utilizado. Tatuagens vermelhas respondem bem ao laser de comprimento de onda de 532nm (Nd:YAG) e tatuagens azuis e verdes respondem bem ao laser 755nm (Alexandrite – laser de picossegundos).

De forma geral, tatuagens amarelas e laranjas costumam não ter uma boa resposta ao, sendo importante ter cautela com tatuagens na cor branca, pois o pigmento pode conter partículas de óxido de ferro, podendo ocasionar um escurecimento inicial transitório com a aplicação do aparelho nas primeiras sessões.

A remoção é mais lenta em algumas partes do corpo do que em outras?

VERDADE: Extremidades, como braços, pés e mãos, costumam ter uma resposta mais lenta ao tratamento.

Quem sofre de queloide não pode fazer o tratamento?

DEPENDE: Pacientes com antecedentes de queloide precisam de atenção redobrada, pois alguns indivíduos podem apresentar o desenvolvimento de cicatrizes hipertróficas em locais de aplicação de laser. Assim, é imprescindível a avaliação do dermatologista para análise diagnóstica, indicação do tratamento e avaliar os riscos da terapêutica proposta.

Outras doenças de pele como vitiligo, psoríase e algumas doenças autoimunes podem ser contraindicações relativas ao uso de laser para remoção de tatuagem.

Tatuagens cosméticas, como micropigmentação de sobrancelhas, podem ser retiradas?

VERDADE: O uso do laser para clareamento de micropigmentação em topografia de sobrancelhas apresenta bom resultado, mas os pelos no local podem ficar transitoriamente mais  claros. Tatuagens cosméticas em tons de vermelho e marrom geralmente possuem óxido de ferro em sua composição, e já foi demonstrada a oxidação desse componente após tratamento com laser QS Rubi, logo podem tornar-se escuras nas primeiras sessões antes do efeito do clareamento aparecer.

Fonte: publicado originalmente no Blog Viva Bem do UOL.