Perigos da aplicação de tatuagem como método de camuflagem para olheiras, estrias e manchas na pele

Algumas pessoas podem se sentir desconfortáveis com a presença na pele de olheiras, melasma, manchas de vitiligo, estrias ou cicatrizes. Muitas vezes, o uso de maquiagem com corretivos – por exemplo – tenta camuflar essas alterações na pele.

Atualmente, está sendo oferecida no mercado por profissionais não-médicos a opção de fazer tatuagens sobre as alterações da pele, numa tentativa arriscada de cobrir essas tais imperfeições.

É importante ressaltar que não há indicação médica para essa finalidade e que esses procedimentos não são isentos de riscos, sendo que não são de atuação dermatológica – ou seja, não são reconhecidas pelas autoridades de Medicina e Dermatologia do país.

Assim como as tatuagens em geral, os pigmentos utilizados no processo podem causar reações alérgicas a curto e longo prazo, com o organismo tentando “expulsar” o pigmento, podendo causar inflamação crônica e ferida no local de difícil cicatrização. Além disso, nosso tom de pele muda com a idade e com a exposição à luz solar, de forma que uma tatuagem feita com pigmento próximo ao  tom da sua pele no verão, pode não ter a mesma coloração no inverno e a diferença de cor entre as regiões pode ser ainda mais marcante que a própria estria ou cicatriz.

Na área dos olhos, o processo de envelhecimento torna a região mais flácida, com rugas e mais profunda com o tempo. Assim, a pigmentação feita para tentar cobrir a alteração da pele, com o tempo pode também oxidar, mudar de tom e se tornar irregular, evidenciando ainda mais as olheiras.

Tanto para olheiras quanto para essas alterações de cor ou textura da pele há diversos tratamentos dermatológicos oferecidos com base científica, para abordagem terapêutica segura das regiões facial e corporal.

Tanto olheiras, como estrias, cicatrizes e manchas escuras ou claras têm tratamento que podem ser feitos com cremes clareadores, filtro solar, peelings, lasers, entre outros; sendo que o médico Dermatologista é o profissional capacitado para diagnosticar e indicar o tratamento adequado.

Mas se você já fez tatuagem para cobrir olheiras ou estrias e se arrependeu ou apresentou reação alérgica, procure o quanto antes seu médico Dermatologista. Existem diversas abordagens terapêuticas possíveis, entre elas o laser de picossegundos e lasers fracionados, eficazes para remoção de pigmento.